Portal Brasil  
   
A Unidade
Histórico
Finalidades
Instalações
Organograma
Equipe
Localização
Dados Cadastrais
Licitações
Produtos
Algodão
Amendoim
Gergelim
Mamona
Pinhão Manso
Sisal
Serviços
Produção Científica
Livraria Virtual
Links
Área Restrita

Buscar
Custo de produção


Como não existe um único sistema de plantio e manejo utilizado para cultivo de mamona, é difícil calcular com exatidão o seu custo de produção, pois muitos fatores estão envolvidos.

Para chegar a este valor com exatidão é preciso calcular diversos componentes do custo que dependem da tecnologia de plantio, cultivo e colheita (mecanizada, manual, com tração animal), quantidade de semente, ocorrência de pragas e doenças (algumas vezes isto é imprevisível), intensidade do preparo de solo etc.

Por essa razão,  descrevem-se a seguir alguns itens que podem ser inseridos ou não nos custos de produção e a explicação sobre quando o item deve ser considerado no cultivo de mamona, assim como a quantidade necessária do insumo. Clique aqui, para ver  uma simulação de custo de produção de mamona.

Item de custo Condição em que deve ser considerado
- Subsolagem
Esta operação é necessária quando existe uma camada compactada a mais de 20 cm de profundidade, a qual impede o aprofundamento das raízes e a drenagem da água da chuva ou irrigação. Em solos compactados a mamoneira tem menor tolerância à seca, por não aprofundar as raízes, e fica sujeita a encharcamento.
Quantidade: 2 a 4 horas.máquina/ha
- Aração
A aração do solo é muito importante para controle de plantas daninhas e para aumento da aeração, condição muito importante para as raízes da mamoneira.
Quantidade: 2 a 4  horas.máquina/ha (mais em solos argilosos e menos em solos arenosos)
- Gradagem
Necessária principalmente quando a aração deixa o solo com grandes torrões e dificulta o plantio. Alguns agricultores utilizam a gradagem em substituição à aração, mas esta prática por vários anos seguidos favorece a compactação de camadas subsuperficiais do solo, causando grandes danos.
Quantidade: 1 a 3  horas.máquina/ha (mais em solos argilosos e menos em solos arenosos)
- Calagem
Exigida em solos ácidos para corrigir o pH e neutralizar o alumínio, se for o caso. Deve ser feita baseada em análise do solo que indicará a quantidade de calcário a ser aplicada. Não é aplicada todos os anos, mas conforme necessidade.
Quantidade: 0,5 a 2 t/ha de calcário + 0,25 a 0,5 horas.máquina/ha
- Sementes
Sementes híbridas utilizadas em cultivos de alta tecnologia têm custo mais alto. Cultivares de porte baixo são plantadas em espaçamento mais curto e se consome mais semente devido ao número de covas. No plantio feito em covas, devem-se semear três sementes para posterior desbaste. No plantio mecanizado deve-se considerar o percentual de germinação da semente.
Quantidade:
- plantio manual de cultivares de porte médio: 6 a 8 kg/ha
- plantio manual de cultivares de porte baixo: 7 a 14 kg/ha
- plantio mecanizado: 4 a 6 kg/ha
- Fertilizante orgânico e mineral
A fertilização deve ser sempre considerada para que se obtenha produtividade satisfatória. A fertilização orgânica é recomendada quando resíduos de baixo custo estiverem disponíveis, mas deve-se analisar se o material fornece todos os nutrientes necessários e nas quantidades exigidas. A fertilização química deve ser feita com base na análise de solo para que os nutrientes sejam aplicados nas doses corretas.
Quantidade:
- Nitrogênio: 0 a 100 kg/ha
- Fósforo: 0 a 120 kg/ha
- Potássio: 0 a 100 kg/ha
- torta de mamona: 0,4 a 1,0 t/ha
- esterco bovino: 4 a 10 t/ha
- Semeio e adubação de fundação Pode ser feito de forma manual, mecanizado ou com instrumentos de baixo custo, como a matraca.
Quantidade:
- mecanizado: 0,3 hora.máquina/ha
- com matraca: 1 dia.homem/ha
- manual: 2 dia.homem/ha
- Controle de plantas daninhas
Este é um dos principais itens dos custos de produção da mamona. Pode ser feito a enxada, com auxílio de cultivadores a tração animal ou tratorizado. O uso de herbicidas não está considerado porque essa tecnologia ainda não está bem definida para a cultura da mamona. Esta operação pode ser repetida até três vezes, dependendo da intensidade de infestação com plantas daninhas.
Quantidade:
- capinas a enxada: 10 a 16 dia.homem/ha
- capina com cultivador a tração animal: 2 dia.homem.animal/ha + 5 dia.homem/ha para retoques a enxada
- capina com cultivador tratorizado: 2 hora.máquina/ha + 5 dia.homem/ha para retoques a enxada
- Inseticidas
O controle de formigas é sempre necessário, mas quanto a outras pragas, depende da ocorrência em intensidade que justifique o controle químico. Deve-se ainda considerar o custo de aplicação dos produtos.
Quantidade:
- controle de formigas: 1 a 2 kg/ha
- inseticidas: 0 a 3 L/ha
- Fungicidas
Tratamento de sementes com fungicidas é uma prática preventiva, mas fortemente recomendada quando se sabe pelo histórico da área da ocorrência de doenças de solo, como fusário, macrofomina ou tombamento. Em locais favoráveis à ocorrência de mofo cinzento, se a cultivar plantada for susceptível, este controle deve ser feito (em determinadas condições, pode ser necessário fazer aplicação de dois fungicidas em épocas diferentes). Doenças foliares causada por Alternaria ou Cercospora raramente exigem controle químico.
Quantidade:
- tratamento de sementes: 15 a 50 mL/ha
- controle de mofo cinzento: 0,5 a 0,75 L/ha (quando necessário)
- Colheita
O custo de colheita pode ser muito influenciado pela produtividade, pelo número de passagens para coleta e ferramentas ou equipamentos utilizados. As cultivares indeiscentes têm baixo custo de colheita, seja manual ou mecanizada, por permitir uma única coleta ao final do ciclo.
Quantidade:
- colheita manual: 5 a 15 dia.homem/ha
- colheita mecanizada: 0,4 hora.máquina/ha
- Transporte
Corresponde ao serviço de transporte da mamona de dentro da lavoura para um local de secagem. Depende diretamente da distância a ser percorrida, a qual deve ser a mínima possível. A mamona pode ser carregada em sacos, cestos ou carroças puxadas a animal ou trator, conforme disponibilidade.
Quantidade:
- transporte manual: 0,5 a 4 dia.homem/ha
- transporte com carroça e animal: 0,2 a 1,5 dia.homem.animal/ha
- transporte com carroça e trator: 0,5 a 2 hora.máquina/ha
- Secagem
Em cultivares indeiscentes esse trabalho é reduzido porque os frutos já são colhidos secos. Na colheita mecanizada não há secagem, pois a colhedora já descasca. O tempo de secagem depende das condições climáticas e do nível de umidade inicial dos frutos.
Quantidade: 1 a 5 dia.homem/ha
- Descascamento
Pode ser feito diretamente pela máquina colhedora (colheita mecanizada), por máquinas específicas para descascamento ou manualmente. Há máquinas com variadas capacidades de descascamento.
Quantidade:
- máquina descascadora: 0,5 a 2 hora.máquina/ha
- descascamento manual: 3 a 10 dia.homem/ha
- Sacaria  Depende da produtividade da área. Predominantemente utilizam-se sacos de ráfia de 60 kg.
Quantidade: 8 a 40 sacos/ha
- Outros custos
Há diversos outros custos que devem ser considerados para que se chegue a um custo mais próximo da realidade, mas que dependem das características de cada propriedade rural. Listam-se alguns desses itens a seguir:
- desmatamento e preparo de áreas (investimento)
- aquisição e depreciação de máquinas
- manutenção de máquinas
- administração da propriedade
- seguros
- custos financeiros (empréstimos bancários)
- impostos e encargos sociais